quinta-feira, 24 de novembro de 2011

A lista

Quando se acaba uma relação, um dos consolos é achar que se aprendeu alguma coisa com isso. Eu pelo menos gosto de pensar assim, em vez de perder a minha fé nos homens e jurar para nunca mais e tornar-me uma carmelita descalça. Mas a verdade é que também não sou uma pessoa tão racional como isso, e aquilo com que acabo na maior parte das vezes é uma lista. Uma lista das coisas que quero (e que não quero) que é a minha tábua de salvação até aparecer alguém com o poder de me fazer cair para o lado e deitar essa lista aos céus como uma valente rabanada de vento. Nesta fase, essa minha lista está em construção e tenho a sensação de que se conhecer alguém e tiver algum primeiro encontro, levo o blocozinho de folhas amarelas com uma bic presa por um cordel, como nas repartições de finanças, e dou início ao meu inquérito. Não gosta de praia? Não interessa. Tem medo de cães? Risca. É pessimista? Idem. Não olha para trás ao menos uma vez depois de se despedir? Pode ir andando.

7 comentários:

Espiral disse...

Sim... também é o que tiro.. as coisas que queremos e as coisas que não queremos.

Nós no fundo sabemos*

Um beijinho*

O Ramalhete disse...

em caso de divórcio deixas-me a box da meo? se sim, aceita-se.

Tamborim Zim disse...

Ahahaah Interessante lista.

Carla Isabel disse...

..continua...
- gosta de mimo?
- é romantico?
- responde às mensagens?
- é bem disposto?
...a lista é extensa!!!!!
;)

oceanos disse...

Fiquei com tempo a mais vazio que preciso preencher... não sentes o mesmo?

carolina disse...

nós sabemos sempre, nem que seja mesmo lá no fundo. o pior é que quando o coração dispara cada vez que vê a tal pessoa, pouca importa se corresponde ou não à nossa lista.

* boa sorte

PS: também estou a recomeçar.

chinfrim disse...

A carolina disse tudo... lá vai a lista pela janela.