terça-feira, 26 de Novembro de 2013

Vou dançar para outras freguesias*

Pensei fazer isto no ano novo ou pelo menos numa segunda-feira, porque é o início de um novo ciclo, mas vai mesmo hoje, terça 26 de Novembro. Tenho um novo blogue em nome próprio para falar de tudo (ou quase tudo) o que gosto. Podem encontrá-lo aqui. (E aqui está o primeiro post onde se explica tudo, mesmo que não faça muito sentido).


*querem ser o meu par?

quinta-feira, 17 de Outubro de 2013

Perguntaram-me se o cavalo do último post me tinha engolido...

... e venho aqui e vejo comentários de leitores tão fofinhos a pedirem para não deixar de escrever que não posso ficar sem dizer nada. O cavalo, que na verdade é um alce chamado Marcel em honra do último livro do Oliver Jeffers, não me engoliu nem saí a cavalgar para um país distante (cheira-me que num baloiço para crianças de dois anos também não iria longe). Está tudo bem, tão bem que, como sempre, nem se dá por mim. Mas porque sei que não vale vir gastar caracteres para a blogosfera ao fim de quatro meses de silêncio e não dar novidades, apresento-vos a mais recente aquisição da família, uma gatinha azul da Rússia que me caiu praticamente no colo quando era recém-nascida e que agora já está assim lindona, já parte jarras e pratos Bordalo Pinheiro dia sim dia não e responde pelo nome de Julieta.


segunda-feira, 10 de Junho de 2013

Não, não estou grávida, mas acabo de comprar isto


E não sei se é o instinto materno a vir ao de cima ou simplesmente o facto de me parecer que isto dá um lindo banco para pousar livros, enquanto não se monta a estrutura toda.

segunda-feira, 3 de Junho de 2013

Chegada aos 30...

... não noto assim grande diferença. Sim, já tenho uns cabelos brancos, sim, já ponho um cremezinho anti-rugas, sim, tenho como regra não comer depois das dez ou vai tudo para onde não devia, e sim, doem-me as costas como se me tivessem batido com varas que nem uma oliveira na apanha da azeitona. Mas se calhar foi por ter feito mais de 700 quilómetros em sete dias, ter visto mais de 15 concertos num fim-de-semana, ter subido a miradouros, palmilhado jardins, mergulhado em águas geladas e parado na cama apenas o tempo de não cair para o lado.
O meu amor colou na parede que os trinta são os novos vinte e é capaz de ser verdade.

sábado, 27 de Abril de 2013

Estou para lá de ridícula

Porque não escrevo cartas de amor mas estou horas aos beijinhos e gosto de olhar para ele mesmo quando estamos tão perto que o nariz quase bate nas pestanas. Já não me lembrava o bom que era isto, o melhor que é isto, o perfeito que é isto, e desculpem se só venho quebrar o silêncio com um garrafão de xarope enjoativo mas há mais de um mês que estou feliz e ainda não acredito.

sexta-feira, 29 de Março de 2013

Uma nova resposta

Ele deixou a escova de dentes em minha casa e quando reparei não me deu vontade de gritar ou arrancar os cabelos. Por isso sim, é oficial: tenho uma nova resposta para a pergunta do costume da minha avó. E estou feliz.

quarta-feira, 20 de Março de 2013

A pergunta do costume

Todos os domingos, certo como o sol nascer, a minha avó pergunta-me se já tenho namorado (às vezes também junta os braços a fingir que está a embalar um bebé, e pergunta-me quando lhe dou um bisneto, mas nem vamos por aí). Foram tantas as vezes que disse as mesmas palavras nos últimos meses que recentemente até passou a um: "então e a pergunta do costume?". Este domingo, portanto, já sei o que lá vem. Tenho é de começar a pensar na resposta.

sexta-feira, 15 de Março de 2013

sexta-feira, 1 de Março de 2013

Sossega coração

Acabo de ler numa manchete de jornal que o frio aumenta o número de enfartes, e entre os quatro graus e a taquicardia dos últimos dias é melhor ter cuidado.

quarta-feira, 27 de Fevereiro de 2013

Do filme que fui ver ontem enquanto também estou à procura dos meus finais felizes II

- The only way to beat my crazy was by doing something even crazier. Thank you. I love you. I knew it from the moment I saw you. I'm sorry it took me so long to catch up.

Do filme que fui ver ontem enquanto também estou à procura dos meus finais felizes I

- You know, for a while, I thought you were the best thing that ever happened to me. But now I'm starting to think you're the worst.

Silver Linings Playbook (Guia Para um Final Feliz)

Cardiofitness

Deitar-me e achar que sim. Acordar e pensar que não. Dar três passos e ficar na dúvida. Receber uma mensagem e ter a certeza. Não receber uma mensagem e ficar com medo de ter ido tudo ao ar. Ir ao ar de alegria e a seguir cair tudo ao chão. Defender com unhas e dentes que o mundo é dos que são sinceros e ter medo que afinal seja dos que vestem armaduras. Olhar para ele e perceber que afinal sim, há histórias felizes. Olhar para ele e ter medo que não, essas histórias felizes não sejam para mim. Fazer uma ginástica entre ser uma pessoa impulsiva e uma pessoa escaldada. Não saber voltar atrás e ter medo de não conseguir ir para a frente. Andar extenuada com esta coisa de se ser ou não correspondido. Ter o coração aos saltos e vontade de responder, quando me desafiam a ir ao ginásio: agora não dá, comecei a gostar de uma pessoa e isso já é exercício cardiovascular que chegue.

sexta-feira, 15 de Fevereiro de 2013

E depois vai-se a ver...

... e o coração fica negro mas é de bater mais depressa e já não apetece dar socos em quem nos vier mostrar mais um cupidozinho que seja.

segunda-feira, 4 de Fevereiro de 2013

Isto é como aquela coisa de ver bonecos nas nuvens?

Este sábado, ao entrar numa loja de design vintage em busca de aquisições novas para a casa (que geralmente dão apenas em aquisições novas para a minha cada vez maior wishlist), deparei-me com este banco, mais uma criação linda da dupla Eames. Chama-se banco-borboleta, mas serei só eu que olho para isto e vejo o rabo de uma baleia a entrar no mar?


Adoro.

domingo, 3 de Fevereiro de 2013

Cinco anos

Sessenta meses de parvoíces desde esta primeira mensagem pendente. Obrigada aos que continuam a vir e aos que chegaram entretanto. É bom saber que algumas mensagens chegam ao seu destino.

quinta-feira, 31 de Janeiro de 2013

quarta-feira, 30 de Janeiro de 2013

As verdades que me assaltam às onze da noite

Para ter o coração num tiroteio, como no último livro do Paulo Lins, primeiro é preciso abrir o peito às balas.

terça-feira, 22 de Janeiro de 2013

Os 30 e a pulseira de pérolas

Este ano, eu e as amigas da faculdade chegamos ao grande número dos trintas. Aquela idade em que achávamos que já íamos ter filhos e uma carreira espectacular quando nos sentávamos na bancada da FCSH a jogar cartas (e nenhuma noção da vida real, portanto). Para assinalar a data, que só pode mesmo ser assinalada com pompa e circunstância, resolvemos planear uma viagem lá para Novembro (quando a última se despede dos vintes) em que o único critério é haver um bar dentro da piscina, daqueles em que basta abanar a pulseirinha no braço para nos trazerem uma pina-colada a correr, mesmo que sejam 11 da manhã. Claro que como as coisas andam, não há Malásia ou Seychelles para ninguém e o mais certo é irmos até Albufeira numa carrinha alugada, mas o que interessa é o espírito. Festejar e aparvalhar como sempre fizemos até aqui, quando estamos juntas. Para minha alegria, que parece que comecei 2013 com pensamentos profundos e grandes reflexões sobre o que gostava de já ter alcançado na minha vida, isto começou já na semana passada, quando a primeira de nós fez anos e outra apareceu com a ideia de um amuleto para enfrentar cada aniversário. O amuleto, percebemos depois de algum suspense, é nada mais nada menos do que uma pulseira de pérolas. A fingir, claro (ou não iríamos parar a Albufeira), mas com aquele ar adulto e senhoril que se espera de umas trintonas como nós praticamente já somos. A ideia é cada uma receber a pulseira no seu aniversário e usá-la todos os dias até ao aniversário seguinte, altura em que se passa o testemunho à próxima felizarda. A mim calha-me todo o Verão, três meses de pérolas branquinhas no pulso e impossíveis de esconder debaixo de uma camisola, mas cá para mim ainda lançamos uma tendência. E rimos muito, mesmo dos 30, que é o que se quer.  

quarta-feira, 16 de Janeiro de 2013

Prazeres da vida

Ligar para o meu empreiteiro pronta a disparar porque nunca mais foi lá a casa tratar de uma obra de nada e descobrir que o toque de espera que ele pôs entretanto é o "Time of my life" do Dirty Dancing.

quinta-feira, 10 de Janeiro de 2013

E que alegria

Acabo de descobrir que o José Maria Vieira Mendes se juntou à blogosfera em nome próprio. E se há alguém que vale a pena ler, é ele.

Aqui.

Começar o dia com palavras sábias

"A vida é má e imprevisível, é uma puta, mas ao mesmo tempo é linda. É preciso aceitar essa ambiguidade."

Miguel Esteves Cardoso (em carne e osso, ao vivo e a cores)

segunda-feira, 7 de Janeiro de 2013