segunda-feira, 8 de setembro de 2008

Serei só eu...

… que gosto de conduzir em estradas nacionais?

Apesar dos tractores que vão a 20 quilómetros por hora, e do feno que tapa qualquer visibilidade de ultrapassagem, e dos buracos na estrada, e das curvas a atirar para os precipícios. Apesar dos irritantes semáforos de controlo de velocidade sempre que há uma recta, das lombas mais altas que os pneus, das rotundas enfiadas às três pancadas, das indicações que de repente desaparecem para dar lugar a uma faixa que indica qual é a próxima matança do porco.

Gosto de conduzir em estradas nacionais. Gosto das curvas que não me deixam adormecer. Gosto das tabuletas com os nomes das localidades, e de me imaginar a dizer “moro na Escravilheira” ou “passo férias em Talefe” sem morrer a rir. Gosto dos papelotes coloridos que enfeitam as ruas em tempo de festas. E de haver, em tudo o que é canto, indicações para o recinto da feira, o pão quente e a danceteria. Gosto de ver sempre os mesmos velhotes sentados no mesmo banco na mesma curva (agora tiraram o banco mas eu continuo a olhar para o mesmo sítio e a perguntar-me onde se sentarão agora). Gosto de imaginar as vidas das casas que vão passando. De sintonizar as rádios locais e ouvir os anúncios das clínicas, lojas de calçado e supermercados da região. Gosto até das estátuas dos gnomos que se vêem nos jardins, e dos búzios gigantes colados nas paredes. Pensando bem, o que estas estradas têm de bom nem é o conduzir. No fundo, é o desacelerar. Às vezes, gosto disso.

6 comentários:

Ana disse...

Excelente! :) Não és só tu que sentes, eu também sinto, mas soubeste expressá-lo muito bem!
Beijinhos*

lady disse...

Também adoro...
[e é exactamente como descreveste: "imaginar as vidas das casas que vão passando."]

Maria Inês disse...

Se tirarmos os tractores que não dão mais de 20km/h também aprecio bastante... =)

Pat disse...

È verdade às vezes até sentimos a falta daquela pessoa que passa sempre por nós naquela hora, naquela rua! E pensámos: " O que será que lhe aconteceu!?"

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Sempre que posso, também opto pelas EN. As auto-estradas só saõ boas quando realmente temos pressa de chegar a algum destino

Prinsuza disse...

Perfect...
Sim, também pensei que era só eu, mas agora compreendo que alguém me entende, quando digo que vou de Lisboa até ao Porto pela nacional. Sim, demora mais tempo. Sim, às vezes até se apanha um tractor a 20, que pode ser exasperante... mas sim, vamle muito a pena, por tudo o resto...