sábado, 29 de dezembro de 2012

Ainda 2012

A vantagem de terminar um ano como eu terminei 2011, com a faixa de "separados de fresco" ao peito e aquela sensação de que o calendário podia ter saltado 12 meses que tinha dado jeito, é que o ano seguinte, à partida, só podia ser melhor. E 2012, embora não tinha sido propriamente o que eu estava à espera, foi ainda assim um ano bom. Foi um ano para mim. Para redescobrir quem sou eu sozinha. Para voltar a ouvir as minhas músicas de manhã e à noite e ao fim do dia. Voltar a escrever para a gaveta e para os outros e para mim. Ter a certeza que a melhor coisa que pode vir do fim de uma relação é que é esse mesmo fim que permite dar início a uma outra coisa qualquer. E que o dia em que as coisas acabam é também a véspera do dia em que as coisas começam, mesmo que haja muitos outros dias lá pelo meio. 2012 teve isso. Teve primeiros encontros e primeiros beijos e joelhos a tremer. Teve saídas até às dez da manhã. Teve novos amigos e velhos amigos e casamentos e até os primeiros filhos dos amigos, ainda em modo feijão mas já parte da família. Teve um gato novo que me destruiu a árvore de Natal e me arranha as pernas como se fossem palmeiras mas todos os dias me acorda com festas e beijinhos. Teve Paris. Teve timings errados mas boas histórias. Teve boas surpresas agora no final, ainda que complicadas. Teve, acima de tudo, a confirmação de que o mundo pode estar a desmoronar-se, a carteira depenada, o coração às moscas ou tudo ao contrário mas eu voltei a ser eu, a sentir-me bem só porque sim e a acreditar, sabe-se lá porquê, que no próximo ano é que vai ser, as pessoas são maravilhosas, o amor é lindo e hoje choveu mas amanhã vai estar aquele céu azul e aquela luz branca de Lisboa que deixou a minha amiga que vive em Londres com dores de cabeça, de tão forte que é.

9 comentários:

Cerejinha Mei@ Amarga disse...

Foi um bom ano então.
Costumam dizer que Deus fecha uma janela e abre uma porta, ou algo parecido, resumindo nós é que por vezes fazemos as coisas mais complicadas.
Desejo-te um bom 2013!

Raven disse...

Caramba... contagia-me com essa tua visão já! Please!!

Princesa de Sapatilhas disse...

É isso, transformar o que podia ter sido muito mau em algo bom :D que 2013 seja ainda melhor, cheio de novo começos! Beijinhos

pastora disse...

cabe a nós dar um novo sentido às coisas :) boa!!

Lady Oh my Dog! disse...

<3 um bom ano!

Eliane Fernandes disse...

espero que este ano que tives-te seja o meu em 2013, mas ainda estou na fase de não ver nada disso mas sim o contrário...
Mas pelo menos uma coisa já tenho aqui q tilintar na cabeça faz dias, Paris :)

Anónimo disse...

e como sempre adorei, que pensamento tão positivo! se o tivesse lido há uns tempos tinha ficado deprimida e tinha pedido para me contagiares mas no fim de contas acabo o ano mais feliz do que já estive! Entre tantos amigos que foram e voltaram, entre os que foram e não voltaram e os que apareceram e me fazem hoje mais feliz, tal como tu disseste, as pessoas são maravilhosas e o que eu tenho à frente, que me deixa ser eu é ainda melhor do que todas as outras, like! dure ou nao dure like!

Continua a escrever nos para eu poder ter todas as sensações que já uma vez descrevi sem dizer quem sou, sou só quem adora ler as tuas coisas, pensar sobre elas e rir me a gargalhada mesmo que não se justifique!
Bom Ano 2013, vai correr mesmo mesmo bem!

M

AnaLu disse...

Que texto tão bonito. E revi-me tanto nestas palavras (o espírito aqui é o mesmo).

Lara * disse...

.. e que bom que é ler-te.. depois de te ouvir!

.. .e lido 2x faz ainda mais sentido!!

<3