domingo, 25 de março de 2012

Tachas

Ainda me lembro do tempo, há uns bons 10, 12, 13 anos, em que era preciso correr Lisboa para encontrar cintos de tachas ou pulseiras e malas. Lembro-me porque corri tudo, caída que estava sempre nos concertos de punk rock e hardcore onde toda a gente, ou pelo menos quem era fixe, tinha a sua tachazinha a espreitar por baixo da t-shirt ou na lapela do blusão, ao lado dos pins. Nessa altura, aí pelos meus 16 anos, o centro comercial da Portugália era dos poucos que vendia tachas à unidade, e passei semanas a fio a fazer um cinto branco, a furá-lo, a pôr pecinha a pecinha e a medir tudo para ficar centrado. Ainda hoje o tenho (por pura nostalgia, porque já está amarelo e feio e impróprio para sair à rua) e ainda hoje gosto de tachas, que entretanto resolveram sair do underground e estão por todo o lado, em versões mais ou menos exageradas, mais ou menos femininas, nos pés, nas carteiras, nos colarinhos.
Agora que o Estado me depenou as poupanças e o ordenado em impostos, estava capaz de agarrar em blusões e camisas antigas que tenho para aqui, sem graça nenhuma, e de me lançar num novo projecto. 







7 comentários:

John Bass disse...

Ainda ontem vi um rapaz com um blazer normal, preto ou azul marinho não reparei muito bem mas com aplicações nas golas com tachas!
È tempinho de pegarmos naquilo que temos mais disfuncional e inovar!

Gremelinica disse...

Eu tambem ando rendida.....

Miss Cheque-Mate disse...

Eu e as tachas não nos damos bem, ofereceram-me umas sabrinas com três tachas, minimamente suportáveis, mas caíram. E agora acho que estão bem mais giras

Smile and Up! disse...

As primeiras imagens fizeram-me encolher com receio de ser picada! :)

DaniNeves disse...

É bonito... mas dá um medo!

Tamborim Zim disse...

Confesso q acho hórridas as tachinhas. Nada a fazer. São como as taxas.

mariana disse...

olá! eu andava a procura de tachas à unidade, e adorava saber onde é q se podem encontrar! obrigadaa! gosto muito do blog